Imposto de Renda:Todo erro será castigado!

Não tente enganar a Receita Federal. Você vai cair na malha fina!

Não tente agir de má-fé com relação à sua declaração de imposto de renda.

Inventar dados sobre dependentes, dar informações falsas, omitir rendimentos, colocar deduções indevidas vão levar você a cair na malha fina!


A Receita Federal a cada ano aprimora mais as suas ferramentas de monitoramento e aumenta o número de cruzamento de dados, tornando cada vez mais difícil enganar o fisco e tornando passível de punição esse comportamento de risco do contribuinte.


Em 2018 foram cerca de 628 mil contribuintes a cair na malha fina justamente por conta da inconsistência de dados apanhadas nos cruzamentos de dados.


Solicitado pelo G1, o Sr Richard Domingos, diretor-executivo da Confirp, especialista em imposto de renda, listou 6 artifícios que contribuintes costumam recorrer para tentar driblar o fisco:


1. Colocar o filho como dependente em mais de uma declaração do casal, aumentando assim o abate por dependente. Essa ação é praticamente fator imediato para barrar uma declaração, ainda mais nesse ano que a Receita Federal está solicitando o CPF do dependente de qualquer idade;


2. Pedir notas extras no médico. Atualmente, tal prática é praticamente garantia de ir à malha fina, uma vez que a Receita cruza as informações com as declarações de hospitais, clinicas e plano de saúde e seguro saúde;


3. Omitir ganhos com aluguel. Típico caso em que as pessoas acreditam que vão ter vantagens, mas que geralmente proporciona só uma grande dor de cabeça, uma vez que informação pode ser cruzada de diversas formas e ocasionar alto custo ao declarante;


4. Omitir rendimentos de qualquer categoria. Todos os valores recebidos pela pessoa devem ser declarados, sejam investimentos, pensões ou mesmo comissões, reembolsos de despesas e valores referentes a rescisão do contrato;


5. Buscar reembolso de forma errada da previdência privada. Não adianta tentar resgatar valores da previdência privada do tipo VGBL. Apenas PGBL é dedutível do imposto de renda;


6. Colocar valores relacionados a educação que não podem - Não são todos os valores relacionados a educação que podem ser abatidos. Cursos extra-curriculares, como informática, idiomas, etc, não podem ser deduzidos.


(fonte: https://www.contabeis.com.br/noticias/39789/ir-2019-veja-formas-de-tentar-enganar-a-receita-e-se-dar-mal/)


Procure sempre orientação e ajuda especializada.


A CT Contábil tem uma equipe preparada e a postos para atender e orientar o processo da sua declaração.

Conte com a gente!

Telefones: (81) 3038 0138 | 3037 3695 | 3129 0015 | 3327 3061 ou pelo e-mail contato@ctcontabil.com.br.

17 visualizações

Todos os direitos reservados © 2020 por CT Contábil